sexta-feira, 12 de agosto de 2016

10 mandamentos da Família: 7º mandamento

7º mandamento: Honrem para serem honrados

Na época do profeta Malaquias, os homens haviam deixado a  aliança que os antepassados fizeram com Deus, distorcendo a Palavra dEle e questionando por que o Senhor não recebia suas ofertas. A resposta de Deus foi clara:
E vocês ainda perguntam: "Por quê?" É porque o Se­nhor é testemunha entre você e a mulher da sua mocidade, pois você não cumpriu a sua promessa de fidelidade, embora ela fosse a sua companheira, a mulher do seu acordo matrimo­nial. Não foi o Senhor que os fez um só? Em corpo e em espírito eles lhe pertencem. E por que um só? Porque ele desejava uma des­cendência consagrada. Portanto, tenham cuida­do: Ninguém seja infiel à mulher da sua moci­dade. "Eu odeio o divórcio", diz o Senhor, o Deus de Israel, "e também odeio homem que se cobre de violência como se cobre de roupas", diz o Senhor dos Exércitos. Por isso, tenham bom senso; não sejam infiéis. Malaquias 2:14-16

Quando desonramos nosso cônjuge, estamos desonrando o propósito de Deus para a família, que é gerar uma descendência para Deus. Algumas traduções dizem "uma descendência consagrada" (NVI). A intenção do Pai é que homem e mulher vivam como se fossem um, em concordância e unidade para que, assim, os filhos compreendam o que significa compromisso e fidelidade e sejam encorajados a comprometer-se também com Deus e com seus futuros cônjuges. Manter a lealdade, em obediência à palavra, nos torna próximos de Deus e faz com que nossas ofertas sejam aceitas por Ele.

Honrar é enobrecer, respeitar, prezar, estimar; é tratar o outro com a dignidade que esperamos ser tratados.

A Bíblia nos ensina a honrar o cônjuge e também nossos pais, sendo este, dentre os dez mandamentos, o primeiro mandamento acompanhado de promessa: Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor, teu Deus, te dá. (Êxodo 20:12). Quando tratamos bem nossos pais, com respeito e estima, garantimos não apenas longevidade, mas também uma vida bem-sucedida, como completa o autor da carta aos Efésios: Para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra. (Efésios 6:3).

Um belo exemplo de honra aos pais nos deu o profeta Eliseu que, mesmo tendo sido escolhido para um importante ministério, não se esqueceu de honrar aqueles que, até ali, foram instrumentos de Deus para lhe conferir a vida, a subsistência e os ensinamentos. Então, deixou ele os bois, e correu após Elias, e disse: Deixa-me beijar a meu pai e a minha mãe e, então, te seguirei. E ele lhe disse: Vai e volta; porque que te tenho eu feito? (IReis 19:20).

A honra não está condicionada às atitudes do outro, mas à posição que essa pessoa ocupa em nossa vida. Não importa se consideramos o outro um bom cônjuge, ou pai, ou uma boa mãe; importa obedecer à ordenança e honrar. Ainda que eles não tenham agido da maneira como esperávamos que agissem, importa cumprir o propósito de Deus para a família e, assim, colher a fidelidade DEle para com a nossa casa, transformando e salvando os nossos.

Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros. Romanos 12:10

Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça, a fim de que o Pai conceda a vocês o que pedirem em meu nome. João 15:16


Quando não existe lealdade entre o casal, o mesmo está sendo desleal ao propósito de Deus para a vida deles...

Autoria: IIGD ( Igreja Internacional da Graça de Deus)